16 de dezembro de 2010

A nossa história

Direitos autorais reservado a Hellen Santos



 A nossa história pode parecer um conto de fadas, mas é superior a tudo isso.Quando já não acreditava mais nas palavras de amor e de fidelidade, me deparei com a realidade e pude notar que tudo é apenas uma questão de tempo.

 Não me recordo bem das datas, mas a minha vida mudou num mês que não considero muito atrativo. Em Setembro de 2009, fui convidada juntamente com a minha família super "pequenina" para um passeio de índio. Pensei até em desistir desse tal passeio, mas como é difícil nos divertimos em família decidi ir, e para a minha supresa foi melhor do que eu esperava " Melhor mesmo". O nosso destino era uma cachoeira que ficava num distrito de uma cidade, a viagem não foi demorada. Mas confesso que fiquei um pouco incomodada com a presença dos passageiros no carro do meu pai, não sabia lidar com certos tipos de garotos. Além de ser muito notável que sou timida, mas isso não foi muito problema pra mim, mas às vezes acabo perdendo algumas coisas por conta de ter medo de falar.
 No carro do meu pai além da nossa família estava dois garotos, Gui e Marcos, os dois não paravam de falar de rock "Aff". Mas era obrigada a escutar, não podia simplesmente saltar do carro. Mas como sou paciente aguentei a conversa dos garotos sobre rock. Ia apreciando a natureza fascinante... Me deixa tão calma olhar cada detalhe ... As nuvens formando desenhos ( Imaginando que poderia ser um dragão e percebo que só imaginação mesmo).

Voltando para a realidade já tinha chegado ao local do passeio, mas dali em diante deveríamos ir de pé. E achei ótimo pois assim poderia olhar direito para os meninos e também olhar a natureza ou talvez, pensar na minha vida essas coisas de adolescente. A caminhada foi longa fiquei cansada, mas como sou otimista achei que o esforço todo valia a pena. Por um instante fiquei bem próxima dos garotos, não tive coragem de falar mas fiquei escutando o que eles estavam falando pois, era inevitável não escutar( rsrsrsr). O assunto não era nada interessante, mas preferia estar perto deles do que estar escutando meu irmão falar de jogo. Depois de uma longa caminhada chegamos ao destino e fiquei maravilhada com encantador lugar, bem queria ficar ali quando estivesse triste ( seria um santo remédio).

A turma foi logo pulando na cachoeira e eu como estava com vergonha preferi sentar numa pedra e ficar observando as pessoas e o lugar. E depois de alguns minutos comecei a olhar pra Marcos, um garoto tão lindo então os pensamentos começaram a surgir... Depois pensei no meu ex- namorado, gostava tanto dele... Uma pessoa que amava desde da infância e depois de muito tempo consegui conquistá-lo, mas isso é passado. Prefiro ficar aqui babando por Marcos e o bom é que nem conheço e assim fico só paquerando e depois volto pra minha vida rotineira. Estava toda desanimada e preferi ficar apenas olhando a diversão dos outros... Comecei a fazer amizade com Maria, uma pessoa maravilhosa e a desanimação foi embora num piscar de olhos. E resolvemos entrar juntas na cachoeira, apesar do medo que estava sentindo eu entrei... A água estava bem geladinha, comecei a tentar nadar ( mas foi só charme, pois saber que é bom não sei!) e meu pai tentando ajudar, mas ficamos só na brincadeira mesmo. 

Notei que os garotos estavam pulando de uma pedra que por sinal tinha uma certa altura, como sou muito arrisca subi em cima da pedra e queria pular... Mas cadê a coragem ? Meu pai disse que ia pular comigo e fiquei aliviada, agora estava segura e poderia pular. Mas para a minha supresa ele pulou primeiro e eu fiquei parada olhando pro nada... Então Gui vendo a minha frustação disse:

_ Você vai pular ?
_ Ia, mas estou com medo.
_ Quer que eu pule com você ?
_Sim ( Quase que o sim não saía da minha boca).
_ Só um instante.
Então ele estava ao meu lado, e disse:
_ Vamos pular ?
_ Vamos sim.
Ele então olhou pra mim e pegou na minha mão e disse:
_ Quando eu contar até três pulamos juntos.
_ Certo.
_ 1,2,3 e já!
Pulamos e ele olhou pra mim com aqueles olhos carinhosos e perguntou:
_ Foi bom ?
_ Ótimo!!!
_ Quer pular outra vez ?
_ Por que não ?

E pulamos mais uma vez e depois nos separamos, e o mais engraçado de tudo, antes eu nem olhei pra Gui... Não o achei atraente, mas com aquele simples gesto ganhou o meu coração. E para a minha total supresa eu já o conhecia, pois o pai dele era o meu personal trainer e ainda dava aula de filosofia no colégio... Profissões totalmente diferentes, mas que ele fazia muito bem. Mas voltando, ele falava muito do filho pois dizia que ele era muito inteligente e tals (Blá Blá Blá Blá...) Até sabia onde ele morava, o incrível de tudo isso é que eu conhecia praticamente a história do garoto e nunca fui afim dele, e com uma simples ação eu gamei por ele em questão de segundos. Não dá pra acreditar nisso! Mas a paquera começou a rolar, só que discretamente é claro! Meu pai estava de olho em mim o tempo todo ( quer dizer quase o tempo todo). O engraçado de tudo isso é que eu achava que ele não estava nem aí pra mim, pois ele nem olhava pra mim. E mais uma vez me senti uma garota que não consegue conquistar um garoto.

Pra mim o passeio tinha ficado muito mais interessante depois dessa paquera, e infelizmente chegou a hora de ir embora. Mas chegando na cidade tomamos outro destino, a casa de uma amiga do meu pai, Débora tinha nos convidado pra ficar um pouco lá e adorei a ideia apesar de estar morta de cansada fui pois não iria perder nada e poderia ficar olhando discretamente para Gui.Nos acomodamos na casa e para a minha total supresa estava tocando violão, eu estava mais uma vez bobamente apaixonada. E sem ele saber tocou as minhas músicas preferidas, se isso não for o destino eu não mesmo o que é!


Depois dessa dia maravilhoso, eu corri pro pc assim que cheguei em casa e fui logo procurando ele no orkut, pois tinha escutado a mãe dele falar o nome, e fiquei bem triste pois também escutei que ele tinha namorada. Mas não iria desistir do garoto dos meus sonhos tão fácil não, e até esperaria o tempo que fosse preciso pra poder ficar com ele.E procurei ele, comecei a ficar desesperada pois não conseguia achá- lo e notei que nome que havia digitado estava errado. Então enviei o convite pro orkut dele, agora era só esperar. E quando foi no outro dia, entrei no orkut e ele tinha acabado de aceitar o meu convite( pulei tanto de felicidade) e ele fez a seguinte pergunta:
_Devo lembrar de você ?
_Deve sim, sou Esther a que foi pra cachoeira e tals... (Poxa, fiquei triste depois dessa. Então quer dizer que ele não prestou atenção em mim, o quanto eu prestei.)

A gente conversou um pouquinho pelo orkut e ele pediu o meu msn, claro que dei num iria perder a chancer te conhece-lo. A nossa conversa pelo msn foi surreal, com as indiretas mais inteligentes... Fiquei impresionada pela intelectualidade da conversa e para a minha supresa marcamos de nos encontrar... E fiquei com medo também, pois não havia ficado com ninguém.Mas iria correr esse risco, pois já o amava e não iria perdê-lo de forma nenhuma. E no mesmo dia só que após da conversa pelo msn, nos encontramos na rua mais nos tratamos como "coleguinhas" mais não deixou de ser bom ter visto Gui.

E fiquei anciosa esperando e sonhando com o encontro com o "Meu garoto dos sonhos" e ainda pensei em desistir, mas não iria ser covarde de deixar para trás o grande amor da minha vida. E o nosso encontro foi o momento mais lindo, e saiu tudo como um conto de fadas. E eu já não aguentava mais viver sem ele e ele não aguentava viver sem mim. O nosso amor prevalece até hoje e ninguém irá separar o que Deus uniu.

Esther e Gui 


Hellen Santos

6 comentários:

  1. Essa história me traz boas lembranças... você sabe bem como tocar o coração de alguém... principalmente de alguém que sabe o que é o amor!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Essa história é um conto de fadas, mais é aplicado na realidade e sabes muito bem o quero dizer.
    O amor é essêncial na vida de alguém!

    Beijos e Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  3. Com certeza sei sobre o que dizes... e concordo que o amor é essencial na vida de alguém!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Você que é o meu companheiro fiel entende muito bem as minhas histórias e os meus poemas. Obrigada por estar presente na minha vida.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Como pode meu coração não entender o que o seu está tentando dizer? É o maior presente da minha vida te você ao meu lado!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ah obrigada mais uma vez,estou muito lisonjeada.
    Importante pra mim!

    Beijos

    ResponderExcluir